Pacientes que fazem hemodiálise em Patos de Minas protestam pelo atendimento

29 dez, 2018 Notícias

Máquinas estão com defeito e familiares questionam situação. Diretor da fundação confirma que equipamentos estão sucateados, mas fala que haverá manutenção.

Pacientes que passam por hemodiálise em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, manifestaram nesta sexta-feira (28). Eles pedem melhoria no atendimento e afirmam que faltam equipamentos. A direção da fundação confirma que algumas máquinas serão trocados.

A unidade de nefrologia pertence ao Hospital São Lucas, que é particular e atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital foi arrendado há pouco mais de um ano pela Fundação Educacional Alto Médio São Francisco (Funam). Ao todo, 210 pessoas de 31 municípios do Alto Paranaíba e Noroeste do estado dependem do atendimento de hemodiálise dessa unidade.

Conforme o diretor da fundação, Patrick Teixeira, das 36 máquinas de hemodiálise, sete estão com defeito. O problema reflete na saúde do filho de Magda Soaria de Freitas. Ela mora em Presidente Olegário e leva Arthur, de oito anos, três vezes por semana para o tratamento.

“A ureia dele continua bem alta. Isso é preocupante, pois a diálise é feita para purificar o sangue e não está fazendo completamente”, disse.

O aposentado Márcio Alves também participou do protesto e disse que o hospital está racionando insumos. “Eles diminuíram nosso horário de hemodiálise de quatro para três horas e estão racionando medicação”, afirmou.

Os pacientes mostraram vídeos, gravados pelo celular, da situação do local, com máquinas de hemodiálise paradas, que estariam estragadas.

Unidade rebate reclamações

Sobre as reclamações, o diretor esclareceu que nenhum paciente está sem atendimento e que a redução no tempo do tratamento é feito por recomendação médica. “Todos pacientes estão passando pela diálise correta, nenhum está correndo risco”.

Patrick Teixeira falou também que as máquinas em uso são velhas e serão trocadas. “As máquinas são sucateadas, já contratamos uma nova empresa que já veio inclusive no dia do Natal para fazer manutenção necessária. Já as máquinas que estão aguardando peças, fizemos pedido e vão chegar, em média, em dez dias úteis”, finalizou.

Por MG1

As 7 Melhores

CURTA NOSSA FANPAGE

Programa Terceira Hora